Amo dar o cu mais que a buceta

0 visualizações
|

Desde quando eu comecei a minha vida sexual, eu percebi que era completamente viciada em fazer sexo anal, eu verdadeiramente amo dar o cu. Eu tinha um desejo todas as vezes que transava com os meus namorados, mas alguns não queriam. Pra mim, era muito mais prazeroso poder fazer um anal do que transar do jeito convencional.

Pra muitas pessoas, isso é um pouco estranho, mas eu gosto da dor e também gosto da posição que eu tenho que ficar pra dar. O único problema era encontrar alguém que quisesse me comer com tanta vontade quanto eu queria fazer anal, todos os meus namorados sempre foram meio frouxos pro assunto.

Por causa da minha vontade, acabei colocando um anúncio na internet, naqueles sites de namoro, dizendo exatamente o que eu estava procurando para satisfazer a minha vontade. Não demorou muito para que algumas propostas bem indecentes começassem a chegar e eu me animei ainda mais com o meu plano.

Conversei com alguns caras, queria saber o tamanho, o que eles gostavam de fazer na cama e quais eram as preferências. Dispensei vários, porque não era o que estava procurando. Foi aí que eu cheguei no Fábio, um negão de 1,80m com muitas disposição para comer o meu cuzinho.

Amo dar o cu

Conversamos por algumas horas pelo próprio aplicativo e decidimos marcar um encontro. Iríamos para um motel, já que morávamos na mesma cidade. Fiquei super ansiosa, separei a minha melhor lingerie e, quando deu o horário, cheguei no local marcado. Meu coração batia bem rápido, estava louca pra experimentar o que ele tinha pra fazer comigo.

Esperei o Fábio chegar para que a gente pudesse entrar junto e já fomos na pressa. Começamos a nos beijar na porta mesmo e entramos lá no cômodo com um fogo que eu nunca tinha sentido antes. Ele me dizia que ia comer o meu cuzinho sem dó e era exatamente aquilo que eu queria ouvir.

Quando entramos, o Fábio me colocou na cama, subiu a minha saia e já começou a me estimular lá atrás, afastando a calcinha com os dedos enquanto enfiava no meu cuzinho bem devagar. Eu acabei gemendo mais alto do que eu queria e ele parece ter gostado, porque enfiou ainda mais fundo.

Depois de um tempo naquela brincadeira, me mandou tirar a roupa e eu obedeci, sem medo nenhum. Vi quando ele colocou a camisinha, balançando o pau enorme perto de mim. Eu não queria cerimônias, só que ele enfiasse com força e comesse o meu cuzinho.

Comigo de quatro na cama, ele meteu aquele pau enorme em mim, por trás, segurando na minha cintura. Acho que foi a melhor foda de toda a minha vida, porque fiquei toda molhada, até escorreu nas minhas pernas. Fábio foi um animal, metendo até fazer a cama ranger.

Passamos umas boas duas horas naquele motel, aproveitando o quarto o máximo que a gente podia. Ele acabou gozando umas três vezes, dizendo que eu era muito gostosa e que ele iria querer se encontrar de novo comigo. Agora, sempre que eu quero que alguém coma meu cuzinho de verdade, eu ligo pro Fábio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.